Qualquer semelhança é mera conhecidência...

sábado, 19 de março de 2011

Quase acreditei que não era nada
Ao me tratarem como nada.
Quase acreditei que não seria capaz
quando não me chamavam,
por acharem que eu não era capaz.
Quase acreditei que não sabia
quando não me perguntavam
por acharem que eu não sabia.






Quase acreditei ser diferente
entre tantos iguais,
entre tantos capazes e sabidos,
entre tantos que eram chamados e escolhidos.
Quase acreditei estar de fora
quando me deixavam de fora porque... que falta
fazia?



E de quase acreditar adoeci;
Eu acreditei... acreditei...

Nenhum comentário:

Postar um comentário