Qualquer semelhança é mera conhecidência...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011


Ele : _Eu te amar? Porque eu deveria?! De jeito nenhum...
Era só isso que ela queria saber...
        Para em fim, matar o que estava lhe matando...

Morte súbita ao amor contido dentro de si,esperança nunca morre, tristezas ficam,mais com o tempo passam, sonhos roubados e apedrejados, mais sempre restaurados.Esse é o cotidiano de uma garota timidamente sublime, virgem e que gosta de coca-cola, representando com obediência o papel de ser desacompanhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário