Qualquer semelhança é mera conhecidência...

segunda-feira, 29 de julho de 2013

É, já faz um tempo. Eu queria te dizer que não se passou um dia sequer em que eu não tenha pensado em você, principalmente de noitinha, quando eu pegava o ônibus de volta pra casa, encostava a cabeça na janela exausta e ficava contemplando as estrelas correndo no céu. Era correria, as semanas se arrastavam e minha cabeça estava atormentada com tantas teorias comportamentais e psicanalíticas. Mas como já era previsto, tudo passou rápido demais até e eu finalmente consegui respirar aliviada, mas não voltei. Eu sei. Talvez tenha me acostumado com a ausência, essa que me fez companhia desde sempre, por muito tempo. Mas a questão é que sinto sua falta. Eu sempre senti, mesmo quando eu nem sabia que era de você que eu precisava, mesmo quando você ainda não tinha nome, nem forma, sorriso e coração aqui dentro de mim. E foi por isso que eu fugi. Mas fui relutando até o final, fui dormir todas as noites pensando em te ligar, acordei todas as manhas com o coração pequenininho de saudade e medo. Não me julgue covarde meu amor, foi coragem em excesso o que eu tive, foi coisa dura te deixar pra trás e saber que não merecias. Foi uma facada no meu peito te ouvir pedir desculpas por uma graça enorme. A graça de você existir, e existir na minha vida. A vida é feita de escolhas meu bem, escolhas que sempre implicam perdas, mas quem é que quer perder? Teve uns dias em que precisei me rastejar pra sair da cama, e levei tapas na cara, e carreguei o peso do mundo nas costas. E as responsabilidades também. Sei que é difícil pra você entender sobre o que digo – ou tento dizer. Não são desculpas embora se pareçam com uma. Eu fui obrigada a rever meus conceitos e descobrir que muitos deles sacrificavam esse amor. As minhas verdades não são as suas verdades e eu sou fraca meu bem, e exigiria muita força tua pra me carregar nos ombros e uma paciência invicta pra entender meus motivos – e aceitá-los. Eu preciso de certezas, preciso de alguém que caminhe pelo mesmo chão, por vontade própria, que me faça desejar ainda mais a trilhar essa carreira que me fora proposta. A de fazer a Luz brilhar. Eu amo você, mas eu amo muito mais essa Luz. Que triste é saber o fim e não poder fazer nada para impedir.
por: B.N

Nenhum comentário:

Postar um comentário